Sítio da equipa do Centro de Documentação e Informação do Agrupamento de Escolas Passos Manuel
Aqui, apresentamos as atividades da nossa comunidade com as bibliotecas escolares, desde a Educação Pré-Escolar ao Ensino Secundário.

25/07/2013

Relatório de atividade do CDI 2012/2013

Os professores bibliotecários do Agrupamento de Escolas Baixa-Chiado elaboraram um relatório de atividade do Centro de Documentação e Informação respeitante ao ano letivo 2012/2013.

Este relatório é apresentado não como justificativo pela elaboração de um plano de trabalho anual, mas pela necessidade de se avaliar para melhorar o serviço bibliotecário prestado.

Desta forma, apresentamos e analisamos o trabalho realizado e as condições que permitiram a sua efetivação, terminando com propostas a aplicar e a desenvolver no próximo ano letivo.

Concluímos com a mensagem seguinte:

Os professores bibliotecários agradecem todos os utilizadores que nos proporcionaram as condições para o reconhecimento da nossa função, demonstrada pelo apoio e colaboração que todos nós desempenhámos e que continuem a acreditar na biblioteca escolar confiando, colaborando, apoiando e promovendo momentos de prazer em aprender a aprender, quer esteja só ou acompanhado por alunos.

A todos vós que acreditastes em nós...

            Um sincero e humilde muito OBRIGADO.


17/07/2013

Uma análise evolutiva dos serviços de biblioteca

No ano letivo de 2010/2011, o Centro de Documentação e Informação (CDI) passou a ser liderado por docentes com funções de professor bibliotecário (PB), pela primeira vez ao abrigo da Portaria nº 756/2009, de 14 de julho, com assento no Conselho Pedagógico e cujo termo de funções cessa no final do ano escolar de 2012/2013. Por este motivo, a equipa do CDI apresenta os resultados da sua intervenção (ao nível do aluno) em todas as bibliotecas escolares do nosso agrupamento, integradas ou não na Rede de Bibliotecas Escolares (RBE), durante os três anos letivos em que exerceu função neste agrupamento.

No ano letivo 2007/2008, o nosso agrupamento beneficiou de uma avaliação externa aplicada pela Inspeção-Geral da Educação (IGE), cujo relatório apresenta o parágrafo seguinte no parâmetro Prestação do Serviço Educativo/Abrangência do Currículo e Valorização dos Saberes e das Aprendizagens:

"As Bibliotecas Escolares/Centros de Recursos Educativos [BE], nas escolas do 1.º ciclo, são muito rudimentares, tanto em termos de recursos como de dinamização, apesar de haver vontade e sensibilidade para ampliar o trabalho neste domínio. (...) A Biblioteca/Centro de Recursos da escola - sede, que data de 1911, encontra-se devidamente equipada." (Relatório de Avaliação Externa de 2008)

Neste relatório, a IGE relatou dois tipos de bibliotecas que pouco nos beneficiou naquele parâmetro: primeiro, as BE das escolas do 1º ciclo (com JI) não se encontravam organizadas e geridas pelos mesmos princípios fundamentados pelo Conselho Pedagógico nos diversos documentos orientadores da sua responsabilidade; segundo, a BE da escola - sede, apesar de detentora de um acervo e passado inigualáveis, não desenvolvia atividades que promovessem nos alunos aprendizagens lúdicas e autónomas.

A equipa do CDI, designada no ano letivo 2010/2011 para coadjuvar os PB, elaborou um Plano de Ação trienal com vista a aplicação do Modelo de Avaliação da BE, ao envolvimento de toda a comunidade educativa e à abrangência de todas as BE, em especial das Escolas Básicas do 1º ciclo, com Jardim de Infância (EB1/JI), ainda não integradas na RBE. Elaborou um Plano de Atividades da equipa da BE que teve por base os documentos orientadores do agrupamento e a auscultação da comunidade escolar, nomeadamente os docentes titulares de disciplinas/turmas.

Durante estes três anos letivos, os docentes das EB1/JI envolveram-se na organização dos recursos materiais das suas BE, preparando-os para serem registados num documento em suporte Excell, de forma a facilitar a pesquisa de materiais pelos docentes e para, posteriormente, serem organizados biblioteconomicamente com divulgação em catálogo PorBase na BE/CRE Helena Vaz da Silva pelos PB, consultável via WEB.

Este trabalho de grupo resultou em milhares de documentos organizados e registados nas 4 BE, favorecendo a decisão pela integração de uma BE do 1º ciclo na RBE durante o ano letivo 2011/12 e passando para duas as escolas com recursos tecnológicos, materiais e humanos adequados ao desenvolvimento de práticas pedagógicas inovadoras e contribuidoras de momentos de aprendizagem lúdicos e cativantes para a nossa comunidade discente.

Este espírito marcado pela diferença e pelo prazer em evoluir com humildade e sabedoria, facilitou a organização e a promoção de atividades em espírito de partilha a pensar nos alunos de hoje para os adultos de amanhã. Estamos conscientes que uma atividade não faz uma escola e muito menos uma biblioteca, mas contribui para a alegria de uma criança feliz por/em aprender a crescer saudável.

É com o espírito humilde de partilha que vos agradecemos por ser quem somos e por termos conseguido evoluir para ponto forte no relatório de avaliação externa elaborado pela IGEC, no ano letivo 2011/2012, cujo texto aqui transcrevemos:

Parâmetro Gestão: "As bibliotecas escolares, muito procuradas pelos alunos, configuram espaços privilegiados para o desenvolvimento de projetos e atividades educativas diversificadas, potenciadoras das aprendizagens, facultando ainda oportunidades para o desenvolvimento do trabalho autónomo."

Parâmetro Pontos fortes: "Bibliotecas escolares que configuram espaços privilegiados para o desenvolvimento de projetos e atividades educativas, potenciadoras das aprendizagens e do trabalho autónomo".

Com isto, agradecemos todos aqueles que nos proporcionaram as condições para este reconhecimento e que continuem a acreditar em nós confiando, colaborando, apoiando e promovendo momentos de prazer em aprender a aprender, quer esteja só ou acompanhado.

Um sincero e humilde muito OBRIGADO por acreditarem em nós.


Conclusão
Os PB elaboraram um documento com os dados relativos à frequência dos alunos nas BE, nomeadamente em atividades promovidas/apoiadas em contexto escolar, incluindo atividades ao abrigo da parceria com as bibliotecas municipais (de Camões e de São Lázaro).

Legenda:
Acesso livre – Acesso aos serviços de forma livre e individual (na EPE e no 1CEB, é organizado dentro do horário letivo com o professor bibliotecário)
Acesso orientado – Acesso aos serviços com orientação de um docente titular da turma (sem planificação prevista no PAA do CDI)
Atividades/Parcerias – Acesso aos serviços com orientação de um docente titular de turma (com planificação prevista no PAA do CDI)
EBSPM - EBS Passos Manuel
EBG – EB1/JI Gaivotas
EBPAV – EB1/JI Padre Abel Varzim
EBSJ – EB1/JI São José
EBLDS – EB1/JI Luísa Ducla Soares

05/07/2013

Visitas mensais nos sítios do CDI em 2012/2013

O Centro de Documentação e Informação possui três sítios com informação da sua atividade. Os sítios são os seguintes:

Durante este ano letivo, o número de visitantes superou as expetativas. Deste modo, disponibilizamos os dados a todos os utilizadores das nossas bibliotecas, agradecendo a vossa preferência.

04/07/2013

GOMES, Luísa Costa - A galinha que cantava ópera e outras histórias de animais

A turma do Jardim de Infância das Gaivotas foi à biblioteca escolar ouvir um conto de Luísa Costa Gomes, do livro com o título "A galinha que cantava ópera e outras histórias de animais", lido pelo professor bibliotecário.

Os alunos ouviram uma das histórias do livro que falava de uma formiga e perguntaram: De que cor é a formiga?; Quantas patas tem a formiga?; Qual é a forma dos seus olhos?; A que cheira a formiga?

Apesar de tantas perguntas, os alunos souberam responder a todas, terminando a sessão de leitura com a revelação de um segredo da formiga.

De que segredo se tratava?

GOMES, Luísa Costa - A galinha que cantava ópera e outras histórias de


More PowerPoint presentations from Paulo Gomes

Os alunos depois de verem uma formiga verdadeira desenharam-na e pintaram-na.


02/07/2013

AGUILAR, Luisa - Orelhas de borboleta

A turma do Jardim de Infância das Gaivotas foi à sua biblioteca escolar ouvir um conto de Luisa Aguilar, com o título Orelhas de Borboleta, lido pelo professor bibliotecário.

Os alunos ouviram a história de uma menina chamada Mara que tinha orelhas grandes e os seus colegas diziam que ela tinha orelhas de borboleta.

Apesar de os colegas a gozarem, a Mara tinha sempre uma razão para que os colegas a conhecessem melhor e assim continuarem amigos.

Durante a história, os alunos debateram as expressões novas, como por exemplo: orelhuda; palha de aço; gazela; usados; orquestra; entre outras.

No final da história os alunos participaram num jogo de memória, tendo descoberto as personagens quanto à cor e forma dos padrões das suas roupas ou quanto à quantidade de pés existentes numa ilustração (entre outras observações promotoras do desenvolvimento da expressão oral com aplicação de novo vocabulário).