Sítio da equipa do Centro de Documentação e Informação do Agrupamento de Escolas Passos Manuel
Aqui, apresentamos as atividades da nossa comunidade com as bibliotecas escolares, desde a Educação Pré-Escolar ao Ensino Secundário.

27/01/2013

Libraries and Transliteracy


Um trabalho fantástico sobre a forma como a informação conduz as nossas vidas....Vejam e comentem...

Rosário Pinto

Ver o mundo através dos livros

Rosário Pinto

Bd humorística 4




Rosário Pinto

Bd humorística 3

Rosário Pinto

Bd humorística 2

Rosário Pinto

Bd humorística


Rosário Pinto

Ciclo de conferências


Rosário Pinto

A evolução da nossa redes de bibliotecas


Neste video encontramos informação fidedigna sobre a evolução da nossa rede de bibliotecas, assim como  a importância que esta foi adquirindo ao longo dos anos para os portugueses.
Informação clara e concisa sobre um assunto muito interessante.

Rosário Pinto

Biblioteca digital mundial


Um vídeo muito interessante, para entender como as tecnologias estão a mudar o mundo e as formas de pesquisar e de adicionar conhecimento...

Rosário Pinto



As Bibliotecas e a Tecnologia


As tecnologias móveis são hoje em dia uma ferramenta essencial para as nossas bibliotecas e para toda a comunidade escolar. Hoje deixo - vos este video para partilhar a sua importância...

Espero que gostem do vídeo e o resto de um bom dia,

Rosário Pinto

23/01/2013

OverDrive anuncia empréstimo de áudio e vídeo em streaming para bibliotecas

"A OverDrive, a maior fornecedora mundial de serviços de empréstimo de ebooks em bibliotecas, anunciou ontem que o seu serviço de empréstimo passará a contar com a oferta de vídeo e áudio em streaming, que permitirá aos utilizadores acesso remoto às coleções de vídeo, música e audiolivros de bibliotecas públicas e escolares.
O serviço de streaming faz parte da nova plataforma da OverDrive, designada Next Generation, que inclui um interface completamente novo no serviço de empréstimo, com a nova funcionalidade One-Step Checkout™, um novo motor de busca e uma tecnologia de leitura  de ebooks browser-based , a  OverDrive Read.
Os novos serviços da OverDrive serão apresentados este fim de semana, no American Library Association Midwinter Meeting que irá decorrer no Washington State Convention Center em Seattle (EUA)." (Ler ebooks, 2013)

NASA oferece dois ebooks gratuitos de Astronomia

Workshop - Fundamentos sobre a Aplicação e Cotação do TALC

O TALC – Teste de Avaliação da Linguagem na Criança é indicado para crianças dos 2 anos e meio aos 6 anos. Tem como objetivos: identificar crianças que funcionam significativamente abaixo dos seus pares relativamente à linguagem, identificar áreas específicas fortes e fracas e promover evidência do progresso da intervenção.

O TALC avalia as componentes de Compreensão e Expressão da Linguagem nas áreas da: Semântica (vocabulário, relações semânticas e frases absurdas), da Morfossintaxe (frases complexas e constituintes morfossintáticos) e da Pragmática (funções comunicativas). O tempo de aplicação do TALC é de 30 a 45 minutos.

Data e Horário: 26 de janeiro de 2013 (sábado), das 9:30 às 13 h              

Local: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (Parque das Nações)

Objetivos
- Identificar e descrever as áreas do desenvolvimento da linguagem aferidas no TALC;
- Descrever a forma de aplicação e cotação;
- A aplicabilidade do teste no diagnóstico e na formulação de planos de intervenção.

Conteúdos Programáticos
- Desenvolvimento da linguagem: a semântica, a morfossintaxe e a pragmática;
- Descrição das áreas descritas no TALC e os subtestes usados. Discussão da escolha dos itens dos subtestes;
- Forma de aplicação e cotação dos subtestes. Exemplificação com alguns casos práticos;
- Uso do TALC em diferentes problemas de linguagem: um meio complementar de diagnóstico;
- Uso do TALC no planeamento da intervenção: identificação de áreas fortes e fracas e de objetivos de intervenção.

Destinatários
- Possuidores e interessados no TALC.

Nº de participantes
            35  (Admissão por ordem de chegada da inscrição.)

Formadoras
  Dra. Eileen Sua-Kay   
Terapeuta da Fala
Master in Education,
Mestre em Linguística (Psicolinguística)
Professora no Instituto Politécnico de Setúbal - Escola Superior de Saúde
Co-autora do TALC

Dra. Dulce Tavares
Terapeuta da Fala
Mestre em Psicologia do Desenvolvimento e Educação (Multideficiência)
Professora na Escola Superior de Saúde do Alcoitão
Co-autora do TALC

Preço de Inscrição
    Até 21 Jan 2013 - 40 €;   Após 21 Jan 2013 - 45 €
Nota: O cheque deve ser passado à ordem de Oficina Didáctica e enviado juntamente com a ficha de inscrição.  
Em Alternativa, pode efetuar o pagamento por transferência bancária - o nosso NIB é 0010 0000 3333 5050 0012 2. Neste caso, solicitamos que nos envie o comprovativo da transferência, para que tenhamos conhecimento da proveniência do dinheiro (pode ser por email).
Caso a inscrição não seja aceite, os valores pagos serão devolvidos.  

Organização e Secretariado
    Oficina Didáctica
    Rua D. João V, nº 6
-B (ao Rato)
    1250-090 Lisboa
    Tel.: 213  872 458 - Email: info@oficinadidactica.pt


7 Dias, 7 Dicas com os Media/GMCS


"Integrado na Operação 7 Dias com os Media, projeto nacional destinado à sensibilização dos cidadãos para o papel e lugar que os media  tradicionais e de nova geração ocupam no seu quotidiano, o Gabinete para os Meios de Comunicação Social (GMCS) e a Rede de Bibliotecas Escolares (RBE), em parceria com a Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas (ERTE) da Direção-Geral da Educação e a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), lançam o concurso 7 dias, 7 dicas sobre os media.
A iniciativa, dirigida alunos do ensino básico e secundário, pretende fomentar o uso crítico e criativo dos media, uma utilização mais segura da Internet e o respeito pelos direitos de autor.
A participação é feita através da produção de Dicas (alertas, recomendações e conselhos) em formato áudio, vídeo, apresentação eletrónica ou cartaz.
Os autores dos trabalhos vencedores de cada categoria (alunos dos 1º e 2º ciclos do ensino básico; alunos do 3º ciclo do ensino básico e secundário) serão distinguidos individualmente com um tablet." (RBE, 2013)

A Arca do Tesouro (de Alice Vieira)




"Leitura de contos de autores do século XX, especialmente dedicados à infância, que tem como objetivo desenvolver a imaginação e a criatividade dos mais jovens através do prazer da leitura. Em cada sessão, sempre que possível, o autor dos contos estará presente para uma conversa com o jovem público.
A ARCA DO TESOURO [PNL 1º E 2º CICLOS]
17 FEV 2013
11h30
ÁTRIO | ENTRADA LIVRE

Texto original de Alice Vieira e que serviu de base para a obra original Um Pequeno conto musical de Eurico Carrapatoso.
A Arca do tesouro é um texto sábio que conta a história de Maria e da sua caixa de tampa azul que a avó lhe oferecera e que "não serve para nada".
Ao longo da história, essa pequena caixa vazia irá revelar um verdadeiro tesouro. Uma história sobre a infância que se insurge contra o mundo dos adultos e esta coisa dos "relógios a mandar em toda a gente".

A Arca do tesouro está disponível para venda na Livraria do TNDM II.


Alice Vieira Escritora portuguesa de livros infantis e juvenis, nascida em 1943. Neste domínio da literatura, ganhou em 1979 o Prémio do Ano Internacional da Criança, com Rosa, minha irmã Rosa, em 1983 com Este rei que eu escolhi, o Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura Infantil e, em 1994, o Grande Prémio Gulbenkian, pelo conjunto da sua obra. Tem várias dezenas de livros para crianças e jovens publicados.

de Alice Vieira
coordenação Lúcia Maria
com Bernardo Chatillon, Joana Cotrim, Jorge Albuquerque, Lita Pedreira, Luís Geraldo e Maria Jorge 
dirigido a famílias com crianças até aos 12 anos
Entrada sujeita à lotação disponível." (Teatro Nacional D. Maria II, 2013)


TEIA - Leitura de contos para a infância - Teatro Nacional D.Maria II

TEIA - Leitura de contos para a infância - Teatro Nacional D.Maria II

Dez boas razões para ler


22/01/2013

A união faz a força

Contra as contrariedades do que nos diverge, são os mais novos que farão a diferença no futuro.

Um amor octopuniano

Era uma vez um casal de octopus (polvos) apaixonados num aquário.

21/01/2013

  arteziletras: O vendedor de fumo

  arteziletras: O vendedor de fumo: El Vendedor de Humo from PrimerFrame on Vimeo. Ver também: PrimerFrame - escola de animação, Valência - Espanha.

  arteziletras: El Ingenioso Hidalgo Don Quixote de La Mancha

  arteziletras: El Ingenioso Hidalgo Don Quixote de La Mancha:                             Ver edição digital  AQUI . Data de 1605 a primeira edição da obra  D. Quixote de la Mancha , de Miguel d...

Recursos digitais (como fazer ficheiros de vídeo, áudio e podcasts)

Documento apresentado pelo formador Jorge Borges, na segunda sessão da formação Biblioteca Escolar 2.0, da Rede de Bbliotecas Escolares.

A RFM ao vivo

O meu comentário



Este texto fundamenta-se em vários termos, conceitos e funcionalidades da Web 2.0 em meio escolar, e as repercussões sociais, a navegação e a pesquisa .
Web 2.0 é um termo criado em 2003 pela empresa americana O’Reilly Media para designar uma segunda geração de comunidades e serviços, tendo como conceito a "Web como plataforma", envolvendo wikis, aplicações, redes e Tecnologia da Informação. O termo tinha uma conotação de uma nova versão para a Web, ele não se referia à atualização nas suas especificações técnicas, mas a uma mudança na forma como era encarada pelos utilizadores e pesquisadores ou seja, envolvia um ambiente de interação e participação que hoje engloba inúmeras linguagens e motivações. Alguns especialistas em tecnologia, como Tim Berners-Lee, o inventor da World Wide Web (WWW), alegaram que o termo carecia de sentido, pois a Web 2.0 utiliza muitos componentes tecnológicos criados antes mesmo do surgimento da Web. Os princípios ditados por Tim O'Reilly, o precursor do uso do termo Web 2.0.eram:
"Web 2.0 é a mudança para uma internet como plataforma, e um entendimento das regras para obter sucesso nesta nova plataforma. Entre outras, a regra mais importante é desenvolver aplicativos que aproveitem os efeitos de rede para se tornarem melhores quanto mais são usados pelas pessoas, aproveitando a inteligência coletiva"— Tim O'Reilly


Segundo Tim O'Reilly, a regra mais importante seria desenvolver aplicativos que aproveitem os efeitos da rede para se tornarem melhores quanto mais usados são. No momento presente a evolução da web 2.0 levou ao aperfeiçoamento da mesma e o surgir da web 3.0.

 Web é a plataforma, o software um serviço






Na Web 2.0 os softwares funcionam pela Internet, não somente instalados no computador local, para que vários programas se possam integrar formando uma grande plataforma. Em oposição ao que acontece com softwares tradicionais. O conteúdo dos websites também sofreu um enorme impacto com a Web 2.0, dando ao utilizador a possibilidade de participar, geralmente gerando e organizando as informações.  Este pode ser enriquecido através de comentários, avaliação, e/ou personalizado. Algumas aplicações Web 2.0 permitem a personalização do conteúdo mostrado para cada utilizador, sob forma de página pessoal, permitindo a filtragem de informação que este considera relevante, software livre partilha de informações devem dar ao utilizador a possibilidade de reutilizá-lo. Os consumidores utilizam todas as ferramentas disponíveis (Messenger, sites, blogs, e-mails, mensagens, etc.) para divulgar, sobretudo as suas experiências pessoais e opiniões em relação a produtos, serviços, marcas, empresas, notícias e eventos culturais(…).  Revelou um potencial colaborativo da Internet e pode ser usada como uma ferramenta pedagógica para a construção de conceitos. É neste sentido que muitos serviços online pretendem oferecer além de um ambiente de fácil publicação e espaço para debates, além de recursos para a gestão coletiva do trabalho comum. Igualmente no trabalho coletivo não virtual há sempre possibilidade de termos que lidar com ações não prudentes e desvinculadas do objetivo principal do projeto.

Uma rede social online não se forma tão e somente pela simples conexão de terminais. “Trata-se de um processo emergente que mantém sua existência através de interações entre os envolvidos”.



A Internet como plataforma


Na metade da década de 90 demonstrou-se a intenção de fazer da Internet a plataforma para todo e qualquer sistema computacional existente. Nos finais da década de 90, começaram a desenvolver – se padrões de Computação em nuvem. É uma tendência integrante da Web 2.0 que direciona todo tipo de dados de utilizadores- inclusive os próprios sistemas operacionais - a servidores online, tornando desnecessário o uso de dispositivos de armazenamento e possibilitando o compartilhamento de tal conteúdo com qualquer plataforma de acesso à web. Não inclui somente computadores, mas também note-books, iPods (…).Já existem diversos serviços online que aproximam as funções de um sistema operacional e oferecem recursos geralmente encontrados em computadores num ambiente online, tornando seu conteúdo totalmente portátil.

Biblioteca 2.0


O conceito Biblioteca 2.0 surgiu a partir da convergência e interligação dos conceitos encontrados nos termos Biblioteca e Web 2.0. Organizou-se o conhecimento e a informação na Internet (Disponibilizando uma experiência multimédia). O conceito Biblioteca 2.0 tem como características a abordagem centrada na comunidade e a correspondente partilha de informações (centrada no utilizador). A Biblioteca 2.0 não trata de ser uma biblioteca física, com livros nas estantes. Ela existe no ciberespaço, e é formada por uma rede de pessoas que se agrupam em comunidades com interesses comuns e que tenham como propósito compartilhar informações, conteúdos, documentos. É neste cenário que o bibliotecário 2.0 atua, fazendo conexões relevantes entre dados e informações com sua comunidade, além de auxiliar as pessoas na resolução de seus problemas e partilhando informação em ambientes digitais (Inovadora ao serviço da comunidade). Estas técnicas de trabalho tornam-se inovadoras a partir do momento em que os serviços e produtos oferecidos por bibliotecários respondam às reais necessidades das comunidades da qual participam, reinventando outras relações de trabalho e práxis da profissão. Os serviços do Bibliotecário 2.0 tem na desordem digital boas oportunidades para filtrar, organizar e categorizar as informações para sua posterior utilização, além de estabelecer um vínculo participativo com as comunidades e com as pessoas no desenvolvimento de novos serviços.






Your Lesson Today is on Blog Tags

Web 1.0 vs Web 2.0 vs Web 3.0 vs Web 4.0

Breve comparação dos termos Web 1.0, 2.0, 3.0 e 4.0

Comentário - A Web 2.0 e a BE 2.0


Ao ler o texto obrigatório recordo-me da evolução que a vida tecnológica e escolar me proporcionou desde meados dos anos 80, do século passado.

Ficara impressionado com a figura 3 que me elucidou a posição da minha pessoa (enquanto aluno) e a evolução que fizera como formando (enquanto estudante do ensino superior) e, finalmente, como docente no ensino básico e professor bibliotecário nos dias de hoje.

A minha iniciação à tecnologia iniciara-se com o sistema Intel 286 que me proporcionava um acesso limitado em interatividade com o conhecimento externo, mas facilitador ao me proporcionar melhores condições na construção e organização das minhas aprendizagens e conhecimentos realizados por meio de suporte em papel.

Ao ingressar no ensino superior, em princípios dos anos 90, e após adquirir o meu primeiro computador (PC) - na era do 486 da Intel e do IRC, FTP, Email e do monopólio do sistema operativo Windows 3.0. Dei comigo a ter que ajustar o meu orçamento mensal para o gasto da conta telefónica por motivos da "fantástica" Internet, apesar de cara e lenta.

Em meados da primeira década do atual milénio, com o acesso melhorado às redes de dados, tanto no domicílio como nas escolas, inclusive o acesso sem fios (mais conhecido por wireless), comecei a promover a utilização do PC para as primeiras elaborações de jornal escolar, via Web 2.0 pelo que me deparo neste documento, podendo afirmar que  criei, juntamente com os meus alunos do 1º ciclo, o Jornal Escolar 2.0 (JE 2.0 - risos).

Atualmente, como professor bibliotecário, deparei-me que, por minha iniciativa (graças a bons professores e escolas no passado), tenho organizado, apoiado, criado e realizado situações/atividades consideradas inovadoras nos meios escolares por onde tenho passado, ao promover a mudança da biblioteca tradicional (tal como consta na figura 4).

Esta inovação nem sempre é vista com agrado por toda a comunidade docente, mas torna-se atrativa e respeitada pela comunidade discente e pelo meio envolvente escolar (e aderente a este tipo de tecnologia).

Atualmente, ninguém pode dispensar a Internet na comunidade escolar, falando-se nos perigos e maus usos desta pelos discentes como forma de a limitar. Ou se calhar, em a censurar como forma de justificar, camufladamente, um fim à mudança escolar e à sua aceitação em novas e inovadoras formas de comunicação cada vez mais céleres e desconfortantes pela exigência formativa constante pela comunidade docente.

Contudo, podemos dar como certo a seguinte questão: Como podemos/devemos comunicar com os utilizadores das nossas bibliotecas escolares?

Termino assim com esta questão que cabe a cada um de nós (promotores de mudança) a saber responder num meio cada vez mais extenso e complexo numa sociedade de informação mais lúcida e íntegra num mundo global e informal, mas exigente em saber filtrar e selecionar toda a informação acessível.

Bibliografia:
http://issuu.com/paulo_gomes/docs/sessao01_textoleitura_web2.0_be2.0 (acedido em 20/01/2013)
http://www.youtube.com/watch?v=NJsacDCsiPg (acedido em 20/01/2013)
http://www.authorstream.com/Presentation/Paulo70-1644828-papel-da-tecnologia-na-escola-biblioteca-escolar/ (acedido em 20/01/2013)
http://www.slideshare.net/becrebartdias/ensinar-e-aprender-com-a-tecnologia-hoje-16063250 (acedido em 20/01/2013)
http://franciscopereirampel05.blogspot.pt/2011/10/o-papel-do-professor-online.html (acedido em 20/01/2013)

20/01/2013

Apontamentos 2.0: Professor bibliotecário 2.0

Apontamentos 2.0: Professor bibliotecário 2.0: "Resolvi colocar no blogue o cartaz que a Maria José Vitorino teve a gentileza de partilhar. Serve para lembrar que pretendemos ser professores bibliotecários 2.0, e, por isso, estamos nesta ação de formação."

Web 2.0 - A máquina somos nós

"Web 2.0 é um termo cunhado em 2003 pela empresa norte‐americana O’Reilly Media para designar uma segunda geração de comunidades e serviços baseados na plataforma Web, como wikis, aplicações baseadas em folksonomia e redes sociais. Embora o termo sugira a existência uma nova versão da Web, ele não se refere tanto à atualização nas suas especificações técnicas, mas a uma mudança na forma como a Internet é encarada por utilizadores e desenvolvedores. (in wikipedia)." (A Web 2.0 e a BE 2.0, formação da RBE, 2013)

Trabalho em equipa

Uma equipa em uníssono sabe sempre agir contra as contrariedades, melhorando o desempenho do seu grupo.

 

A vírgula

Uma vírgula muda tudo para o pior ou para o melhor.

 

Biblioteca divertida, ideia colorida!

"Lugar às ideias. A RBE disponibiliza algumas ideias para serem recriadas com a colaboração dos professores e alunos dos 1.º e 2.º ciclos do ensino básico. Queremos promover a biblioteca escolar enquanto espaço de imaginação, criatividade e . . . emoção! O produto final poderá premiar a participação dos alunos em actividades organizadas pela biblioteca escolar/escola ou aí ser colocado, em lugar de destaque. O nosso objectivo é fazer da biblioteca o lugar mais fantástico do mundo!" (RBE, 2012)

19/01/2013

BOOK (livro)

Um novo dispositivo de conhecimento bio-ótico organizado. (Clicar no título da mensagem para expandir o filme.)

Openbare Bibliotheek Eindoven

Sempre sonhámos com uma biblioteca assim, não é verdade? LOL


Things I think teacher librarians should unlearn (20 & counting)

Things I think teacher librarians should unlearn (20 & counting)

Virtual Lab: O papel do professor online!

Virtual Lab: O papel do professor online!:   Fonte do Quadro: Traduzido, adaptado e aumentado a partir do original de: Alec Couros, PhD Thesis illustration, the Networked Teach...

A Web 2.0 e a BE 2.0

Documento de leitura obrigatória.

Tutorial Blogger

Este documento é um tutorial para o blogger. Divulgado na formação Biblioteca Escolar 2.0.

Ensinar e aprender com a tecnologia, HOJE.

Esta apresentação foi apresentada na Escola Secundária Padre António Vieira, no dia 5 de novembro de 2012.

18/01/2013

Construir um blogue

Outro documento que poderá ser útil a todos nós.

Como criar e gerir um blog?

Anuncio um documento elaborado por colegas nossos e divulgado numa ação de formação em que participei. Espero que vos seja útil em qualquer momento.

O papel da tecnologia na escola e na biblioteca escolar

Tal como consta no primeiro diapositivo, foi divulgado na Escola Secundária António Damásio, no dia 14 de janeiro de 2013, assinado por Jorge Borges (um dos formadores da ação Biblioteca Escolar 2.0).

Caso não consiga visualizar o documento tente no quadro seguinte.

Primeira mensagem

Olá, este é o meu primeiro blog, vou deixar imagem para vocês.